Como um site otimizado gera bons negócios

Como um site otimizado gera bons negócios

Publicado em: 09 de maio de 2017 – Categoria: Tecnologia – Tags: Carregamento, Optimização, Tema Pronto, Velocidade, WordPress

Por Cristiano Santos

Fundador da Kamus, designer web especialista em criação de sites com WordPress focado em negócio; pai, marido e goleiro de fim de semana.

Nos últimos anos o WordPress ganhou novas funcionalidades e se consolidou como o principal gerenciador de conteúdo, estando por trás de nada menos do que 75% dos sites na internet.

E é justamente por isso que aqui na Kamus nós usamos o WordPress em todos os projetos de criação de sites, não apenas por ser uma ferramenta gratuita, mas principalmente por causa da sua flexibilidade em permitir criar qualquer tipo de site, independente do tamanho ou do formato.

Esse é o primeiro post de uma série onde vou abordar o nosso método de trabalho com o WordPress e como utilizamos uma série de estratégias para garantir o sucesso do seu projeto.
E por ser o primeiro post da série, vou logo direto ao ponto: por que programar um site do zero ao invés de utilizar um tema pronto para WordPress?

Essa é uma dúvida frequente e bastante pertinente para a maioria das pessoas, afinal de contas estamos falando em trocar a compra de um tema por alguns reais por um investimento maior na construção de um site personalizado.

A primeira coisa que precisamos ter em mente é que os temas prontos para WordPress tem a sua utilidade. Eles permitem criar um site rapidamente sem nenhum conhecimento técnico, permitindo assim criar a sua presença virtual sem grandes dificuldades com um custo bem baixo.

Usar um tema pode ser a solução ideal para quem está começando, tem um projeto sem fins lucrativos ou está apenas criando um site temporário enquanto a versão final não fica pronta.

Mas se você tem objetivos mais concretos, pretende utilizar o seu site como plataforma de divulgação, ou até mesmo de venda de produtos e serviços, não terá como fugir da construção de um tema próprio.

Digo isso pois a maioria dos temas prontos são uma verdadeira caixa de pandora, que ao ter o seu código analisado a fundo liberam todos os tipos de problema imagináveis para a performance do site.

Isso acontece porque são feitos para atender aos mais diferentes tipos de situações, por isso acabam utilizando uma série de plugins, bibliotecas e scripts que tornam as páginas lentas para carregar, difíceis de dar manutenção e quase impossíveis de customizar a aparência.
Ou seja, o que parece barato no curto prazo acaba se tornando num grande pepino lá na frente, encarecendo qualquer tentativa de modificar a aparência do site ou de adicionar novas funcionalidades.

E porque você deve se preocupar com o tempo de carregamento do seu site? A resposta é simples: num mercado concorrido como o nosso, onde a maioria das pessoas acessa o site pelo celular através de um plano de dados limitado, qualquer economia de milisegundos no tempo de carregamento é uma grande vantagem competitiva perante os seus concorrentes.

Isso significa que não basta criar um site bonito, com layout responsivo, mas que demore muito para abrir porque não foi otimizado. A velocidade de carregamento sozinha é capaz de afastar o visitantes do seu site e diminuir bastante a sua divulgação.

No próximo post desta série eu vou te explicar como funciona a criação do código dos nossos projetos, como pensamos em todos os detalhes que vão garantir, além do bom funcionamento, que ele seja criado sobre uma fundação sólida que permita a sua constante evolução e aprimoramento.

Esse artigo é útil para alguém? Compartilhe!

O que achou do artigo? Comente o que achou!

© 2016 – 2018 Kamus – Hub de Profissionais – (21) 98412-8528 – falecom@kamus.com.br – CNPJ 26.649.828/0001-69

A influência do HTTPS no ranking do Google

Criar um site é como montar um lego. Você precisa encaixar diversas peças diferentes, na ordem correta, para que no final ele funcione corretamente e consiga alcançar os objetivos que você determinou para o seu negócio.

Além das peças básicas, como um HTML aqui, um banco de dados ali, uma nova peça vem ganhando uma importância cada vez maior para garantir a relevância e o alcance do seu site.

Estou falando dos certificados SSL, o componente chave na criação de uma conexão segura via HTTPS entre o navegador do seu cliente o servidor onde o seu site está hospedado.

Com toda a preocupação recente sobre segurança de dados e privacidade, o Google entendeu que os sites que se preocupam em proteger a navegação dos seus usuários mereciam ser recompensados pelo seu esforço.

Por isso desde o ano de 2014 ele vem valorizando os sites que usam HTTPS e melhorando o seu posicionamento no resultados das buscas.

O que no início representava um pequeno aumento de 1% no ranqueamento, foi aumentando progressivamente até chegar no nível atual, onde ter uma conexão segura pode ser um fator de desempate para a escolha dos sites que vão ocupar as primeiras página de resultados.

Ou seja, para manter o seu site relevante e bem posicionado não basta trabalhar no seu SEO, tem que se preocupar também com a forma como acessado pelos seus clientes.

Como funcionam os certificados e as conexões HTTPS

A principal vantagem de usar o protocolo HTTPS é que ele protege as informações que são enviadas do computador do seu cliente para o seu servidor. Sem ele essa conexão ficaria aberta, qualquer um poderia interceptar os dados e roubar as informações.

É por isso que todos os bancos, por exemplo, usam essa tecnologia para proteger os dados privados da sua conta e garantir que ninguém vai roubar o seu dinheiro.

O certificado entra na jogada para garantir que o site que você está acessando é quem ele realmente diz que é.

Quando você emite um certificado, dentro dele estão criptografados os domínios onde ele vai funcionar, assim como o nome da sua empresa e outras informações técnicas. Ao acessar um site via HTTPS, o servidor onde ele está hospedado vai estabelecer uma conexão segura e retornar o certificado junto com o conteúdo da página.

Com o certificado em mãos o navegador vai checar as informações que estão criptografadas dentro dele e exibir o cadeado verde se estiver tudo certo.

Por muito tempo o cadeado verde foi associado aos sites de bancos e comércio eletrônico, o que gera nos usuários a sensação de segurança de que as informações estarão protegidas.

E quanto tudo isso vai me custar?

Até pouco tempo atrás você precisava comprar os certificados de uma empresa especializada, assim como você faz quando compra um domínio. Com cobrança anual entre U$200 e U$1000 eles certamente tinham um peso enorme no custo de operação de um site, o que pode explicar o fato de muitos sites pequenos dispensarem essa funcionalidade.

Mas isso foi mudando com o passar do tempo e hoje existem empresas que focam justamente nesse mercado, vendendo certificados mais simples, onde não há a exibição do nome do proprietário junto ao cadeado verde, por cerca de U$10 anuais.

Esse tipo de certificado mais simples é o suficiente para a maioria dos sites, principalmente se você não lida com informações financeiras nem dados de cartão de crédito. Se o seu negócio se enquadra nessa categoria ele certamente te atenderá plenamente.

A grande novidade é o lançamento do Let’s Encrypt, uma nova empresa de certificação sem fins lucrativos e bancada por grandes empresas da internet como a Electronic Frontier Foundation e a Mozilla Foundation (criadora do navegador Firefox)

Com o propósito de popularizar as conexões seguras, sua grande inovação não foi apenas fornecer os certificados gratuitamente, mas também a criação de um processo automatizado que elimina as etapas de configuração do servidor, validação de propriedade dos domínios e processos de renovação. Tudo isso em poucos minutos com apenas alguns comandos no servidor.

Você pode ver que só há vantagens em ativar o HTTPS no seu site e por isso levamos isso muito a sério aqui na Kamus. Nosso parceiro de hospedagem tem o plano ideal para o seu projeto que já inclui todos os certificados necessários para garantir que todos os acessos ao seu site sejam criptografados e protegidos.