Posts

Engajar é muito mais do que gerar likes, é mudar a mentalidade

Engajamento é uma expressão muito vista em artigos sobre marketing digital, mas nem sempre fazem com que o empresário entenda o seu real significado.

Normalmente vemos conteúdos ensinando técnicas de como fazer com que as marcas consigam aumentar o grau de engajamento com o seu público, seja nas redes sociais, ou nos seus próprios sites.

Ok, as técnicas são fundamentais e na Kamus nós aplicamos as principais estratégias na busca de mais envolvimento com o consumidor, mas não é esse o foco desse artigo.

A ideia desse artigo é mudar a mentalidade do empresário por trás do conceito de engajamento

Engajar é antes de mais nada se colocar no lugar do consumidor. Como empresários, nós temos que buscar não apenas oferecer um serviço de excelência, afinal, isso todo mundo faz!

O diferencial do conceito engajar é fazer com que o consumidor tenha a certeza de que a sua marca se importa com ele, e aí todo o resto pode ser trabalhado na comunicação da empresa.

Veja então o caso da Ameise Design (empresa especializada na construção de móveis do público infantil) e da consumidora Renata Marino Senise.

Grávida, Renata montou o quarto da sua filha Bella com os móveis da empresa Ameise Design com todo o carinho possível e com bastante antecedência, porém infelizmente a sua filha veio a falecer 10 dias depois do parto.

Nem precisamos dizer o quanto isso foi verdadeiramente impactante na vida do casal e da família toda. Esse sofrimento perdurou algum período, até que chegou a hora da Renata decidir o que fazer com o quarto da menina Bella, até então intocado.

Renata empacotou todos os itens e sobre os móveis ela decidiu entrar em contato com a empresa para saber se eles faziam o serviço de desmontar os móveis e quanto seria.

É aí que entra o engajamento na sua essência!

A empresa sensibilizada pelo ocorrido na vida de Renata acabou agindo de um jeito completamente não-comercial e ofereceu duas opções:

(Leia o texto citado numa menção da própria Renata no seu Facebook)

“ou mandariam um funcionário desmontar e embalar tudo e, quando eu quisesse, eles mandariam novamente uma pessoa para montar tudo, sem custo, ou então viriam buscar os móveis e me devolveriam todo o dinheiro.”

A atitude da empresa foi tão inesperada, mas ao mesmo tempo tão sensível, que isso impactou positivamente a vida da Renata. Ela devolveu os móveis 6 meses depois da compra já sonhando com uma nova gravidez.

“Nós vendemos mais que móveis, vendemos sonhos. E se o seu não foi do jeito que você queria, não faz sentido você ficar com esses móveis”.

Foi com essa frase que os funcionários da empresa foram até o quarto da Bella e desmontaram carinhosamente os móveis deixando o quarto dela vazio, mas o coração da Renata cheia de alegria.

Isso é engajar!

Chega de dizer “Feliz Ano Novo” depois do Carnaval

Durante o meu período de 8 anos como freelancer, sempre me incomodou muito a mentalidade do empresário brasileiro achar que o ano só começa depois do Carnaval.

É fato. Como freelancer, eu percebia um comportamento recorrente de deixar a tomada de decisão de investir pela Internet pra depois da maior festa popular do Brasil.

A minha rotina era prospectar, pedir retorno sobre as propostas e escutar a frase “vamos esperar passar o Carnaval e depois conversamos novamente ok!?” Isso sempre foi muito frustrante para mim, pois achava que eu nunca venceria esse movimento e então eu resolvi mudar o meu ‘mindset‘, para só então criar a cultura do empresário brasileiro, e esse é o objetivo desse post!

Não é preciso deixar de pular Carnaval, nem achar que ele atrapalha o Brasil. A comunicação da sua empresa pode ser planejada estrategicamente para engajar com o público exatamente nesse época, sem ter que esperar a quarta-feira de cinzas para começar a pensar a gerar negócios no ano!

Como diz o ditador popular:

“Quem não é visto, não é lembrado.”

E se você esperar o bloco passar, certamente só começará o ano depois da quaresma!