A influência do HTTPS no ranking do Google

Criar um site é como montar um lego. Você precisa encaixar diversas peças diferentes, na ordem correta, para que no final ele funcione corretamente e consiga alcançar os objetivos que você determinou para o seu negócio.

Além das peças básicas, como um HTML aqui, um banco de dados ali, uma nova peça vem ganhando uma importância cada vez maior para garantir a relevância e o alcance do seu site.

Estou falando dos certificados SSL, o componente chave na criação de uma conexão segura via HTTPS entre o navegador do seu cliente o servidor onde o seu site está hospedado.

Com toda a preocupação recente sobre segurança de dados e privacidade, o Google entendeu que os sites que se preocupam em proteger a navegação dos seus usuários mereciam ser recompensados pelo seu esforço.

Por isso desde o ano de 2014 ele vem valorizando os sites que usam HTTPS e melhorando o seu posicionamento no resultados das buscas.

O que no início representava um pequeno aumento de 1% no ranqueamento, foi aumentando progressivamente até chegar no nível atual, onde ter uma conexão segura pode ser um fator de desempate para a escolha dos sites que vão ocupar as primeiras página de resultados.

Ou seja, para manter o seu site relevante e bem posicionado não basta trabalhar no seu SEO, tem que se preocupar também com a forma como acessado pelos seus clientes.

Como funcionam os certificados e as conexões HTTPS

A principal vantagem de usar o protocolo HTTPS é que ele protege as informações que são enviadas do computador do seu cliente para o seu servidor. Sem ele essa conexão ficaria aberta, qualquer um poderia interceptar os dados e roubar as informações.

É por isso que todos os bancos, por exemplo, usam essa tecnologia para proteger os dados privados da sua conta e garantir que ninguém vai roubar o seu dinheiro.

O certificado entra na jogada para garantir que o site que você está acessando é quem ele realmente diz que é.

Quando você emite um certificado, dentro dele estão criptografados os domínios onde ele vai funcionar, assim como o nome da sua empresa e outras informações técnicas. Ao acessar um site via HTTPS, o servidor onde ele está hospedado vai estabelecer uma conexão segura e retornar o certificado junto com o conteúdo da página.

Com o certificado em mãos o navegador vai checar as informações que estão criptografadas dentro dele e exibir o cadeado verde se estiver tudo certo.

Por muito tempo o cadeado verde foi associado aos sites de bancos e comércio eletrônico, o que gera nos usuários a sensação de segurança de que as informações estarão protegidas.

E quanto tudo isso vai me custar?

Até pouco tempo atrás você precisava comprar os certificados de uma empresa especializada, assim como você faz quando compra um domínio. Com cobrança anual entre U$200 e U$1000 eles certamente tinham um peso enorme no custo de operação de um site, o que pode explicar o fato de muitos sites pequenos dispensarem essa funcionalidade.

Mas isso foi mudando com o passar do tempo e hoje existem empresas que focam justamente nesse mercado, vendendo certificados mais simples, onde não há a exibição do nome do proprietário junto ao cadeado verde, por cerca de U$10 anuais.

Esse tipo de certificado mais simples é o suficiente para a maioria dos sites, principalmente se você não lida com informações financeiras nem dados de cartão de crédito. Se o seu negócio se enquadra nessa categoria ele certamente te atenderá plenamente.

A grande novidade é o lançamento do Let’s Encrypt, uma nova empresa de certificação sem fins lucrativos e bancada por grandes empresas da internet como a Electronic Frontier Foundation e a Mozilla Foundation (criadora do navegador Firefox)

Com o propósito de popularizar as conexões seguras, sua grande inovação não foi apenas fornecer os certificados gratuitamente, mas também a criação de um processo automatizado que elimina as etapas de configuração do servidor, validação de propriedade dos domínios e processos de renovação. Tudo isso em poucos minutos com apenas alguns comandos no servidor.

Você pode ver que só há vantagens em ativar o HTTPS no seu site e por isso levamos isso muito a sério aqui na Kamus. Nosso parceiro de hospedagem tem o plano ideal para o seu projeto que já inclui todos os certificados necessários para garantir que todos os acessos ao seu site sejam criptografados e protegidos.

O site da sua empresa ainda não é responsivo?

Lamento informá-lo que você está perdendo dinheiro. E não estamos falando apenas com a criação, desenvolvimento e hospedagem do site não. Estamos falando de vendas diretas ou indiretas mesmo! Não está convencido? Jeff Bezos (sim, ele de novo!), CEO da Amazon citou certa vez:

“Esse 1 segundo é essencial para fornecer uma grande experiência ao usuário”

Ele estava se referindo ao tempo de carregamento das páginas da Amazon na época, que foi totalmente remodelado, depois de descobrirem que para cada 1 segundo de espera pelo usuário, isso impactava um prejuízo de 1,6 bilhão em vendas para Amazon.

Segundo Bezos, a pesquisa interna também mostrou que a demora de 4 segundos fazia com que 25% dos usuários desistissem de acessar o site e se a demora fosse de 10 segundos, esse número aumentava para 50%!

Ou seja, cada segundo vale, e muito!

Agora imagine o impacto disso no mobile! Mesmo que a sua empresa não seja a Amazon, certamente você perde dinheiro sem ter um site optimizado para os dispositivos móveis. É aí que entra o design responsivo!

Sem entrar muito no tecnicismo de seu funcionamento, o que você precisa saber é que o site com layout responsivo indica que ele foi projetado para se adaptar a qualquer dispositivo de tela ou plataforma. Se isso ainda não o preocupa, lembre-se de que desde 2014, o celular é o dispositivo preferido dos (79 milhões) brasileiros para acessar a Internet. Não só para redes sociais, mas como para todo uso de Internet!

O Google também prefere sites responsivos

Desde 2015 o Google indica nos resultados de busca a expressão ‘mobile friendly‘ que informa ao usuário que a aquele site é optimizado para dispositivos móveis, portanto, ideal para quem fez a busca num smartphone, fazendo com que o ‘ranking’ dos sites responsivos aumentem cada vez mais. E advinha o que acontecerá com o seu site não-responsivo! Isso mesmo, vai para o final da fila!

Na Kamus, 100% dos nossos projetos são responsivos e testados em várias telas e dispositivos, fazendo com que o seu site, e-commerce, blog, e-mail, seja acessíveis para todos os tipos de públicos, independente dos dispositivos.

Meu site não aparece no Google

Os mecanismos por trás do Google que fazem a indexação dos sites podem demorar em média três dias para encontrar seu site. Então é normal que leve esse tempo para seu site aparecer nas buscas, mas se o seu site já está ativo faz muito mais tempo que isso e ele continua não aparecendo nas buscas do Google, você tem um problema.

A resposta oficial do Google para esse é problema elenca quatro possibilidades:

  • O site não está bem conectado a outros sites na Web.
  • Você acabou de lançar um novo site, e o Google ainda não teve tempo de rastreá-lo.
  • O design do site dificulta o rastreamento efetivo do conteúdo dele pelo Google.
  • O Google recebeu um erro ao tentar rastrear o site.

Seu site precisa de algumas funcionalidades para que ele seja encontrado pelo Google. Como numa biblioteca, é preciso organizar o conteúdo, categorizar e etiquetar para que tudo possa ser encontrado por qualquer pessoa. Só que diferente de uma biblioteca, no Google, isso é feito por meio de sistemas e não pessoas. Por isso existe uma linguagem específica que precisa estar embutida no seu site para ser entendida por esses sistemas.

SEO (Search Engine Optimization) é a otimização de sites para as buscas e envolve exatamente esse conhecimento. Aplicar essa técnica no seu site é crucial para o sucesso. Somente assim você pode começar a galgar seu espaço nos primeiros resultados das buscas. Toda a programação do site deve ser consistente com essa técnica, é preciso escrever os códigos
apresentando corretamente as informações, além de atender requisitos básicos do Google para a boa experiência do usuário que são por exemplo o tempo que seu site leva para carregar as páginas e também se seu site funciona bem em celulares e tablets.

Além da questão tecnológica na maneira como o site foi desenvolvido interferir na visibilidade ou não do seu site, existe também a estratégia de conteúdo. Todo o conteúdo do seu site deve ser produzido tendo em mente o posicionamento que você deseja alcançar. É preciso pensar como as pessoas farão a pesquisa dos serviços e produtos que você está ofertando.

Ter um site apenas não é garantia de aparecer no Google. Para que seu site seja relevante e as pessoas possam encontrar a sua empresa, é preciso investir nas ferramentas corretas e principalmente contar com a experiência de profissionais gabaritados e comprometidos com o seu sucesso.